1. Morte ao Curriculum Vitae para os programadores

    O ano é 2019. Programadores de todos os lugares mundo constroem softwares de forma colaborativa utilizando plataformas na nuvem em conjunto com um poderoso sistema de versionamento de código distribuído. Utilizam ferramentas que permitem comunicação de forma síncrona/assíncrona e controle minucioso de suas tarefas. Uma boa parte do código gerado por estes programadores está disponível de forma gratuita e com acesso livre na internet, formando um grande repositório de portfólios a céu aberto, mostrando quais tecnologias eles usam, como eles as usam e com que frequência. Além disso grande parte deles ainda possuem cadastro em redes sociais destinadas exclusivamente a formar um perfil profissional de si mesmo, informando sua experiência anterior, cursos realizados, certificados e qualquer outra informação que seja relevante. Não satisfeito, estes programadores ainda criam sites pessoais, blogs, canais no youtube, realizam transmissões ao vivo e organizam eventos. Todas essa informção gerada e compartilhada por um programador é um prato cheio pra quem deseja contrata-lo. …


  2. Ainda não somos ágeis

    Em fevereiro o conhecido Manifesto Ágil completa 18 anos. Ele foi um dos grandes marcos na história do desenvolvimento de software em todos os tempos. Depois do lançamento do manifesto o desenvolvimento de software mudou de maneira profunda e para sempre. Peraí, será que mudou mesmo? Vou relembrar os valores do manifesto ágil e fazer um paralelo, levando em conta dezenas de conversas sobre o assunto que tive com desenvolvedores que estão na ativa no mercado, com a real situação da indústria de software brasileira. …